terça-feira, 30 de agosto de 2011

Sinais de trabalho de parto creditos site crescer

cuidados do corpo,de gestantes. creditos site crescer

roupas de gravidas. creditos site crescer

mala da maternidade. creditos site crescer

mamãe de primeira viagem,roupas do bebê creditos site crescer

domingo, 28 de agosto de 2011


Técnica de fertilização aumenta as chances de gestação de meninas

IG 28/08/2011 02h00

Médicos brasileiros descobriram que um dos métodos de fertilização, empregado em casais com infertilidade masculina, eleva as chances de gestação de meninas.

O trabalho foi apresentado durante o Congresso Europeu de Reprodução Humana e Embriologia (ESHRE), realizado este ano, em Estocolmo, na Suécia.

A técnica, chamada pelos especialistas de super ICSI (injeção intracitoplasmática do espermatozoide morfologicamente selecionado) permite visualizar o espermatozóide com uma resolução de 6600 vezes, e produz embriões com maior probabilidade de estarem geneticamente normais.

“Curiosamente, o procedimento mostrou que a incidência de embriões do sexo feminino também foi expressivamente maior: 64,7% contra 53,8%”, explica Edson Borges, diretor do Fertility, Centro de Fertilização Assistida, em São Paulo, e um dos responsáveis dos pela descoberta.

A Super ICSI aumenta as chances de fecundação, gravidez saudável e diminui o risco de aborto. Segundo o especialista, não há razão cientifica clara que justifique a prevalência de espermatozoides femininos.

O “achado”, como Borges define a descoberta, não fere a ética médica tampouco abre precedentes para que futuros pais decidam previamente o sexo de seus desejados filhos.

“É interessante, surpreendente e desperta para estudar mais e melhor a fisiologia do espermatozóide. Apenas isso.”

A escolha do sexo do bebê só é permitida quando empregada para prevenir a transmissão de doenças genéticas relacionadas ao sexo, como a hemofilia – prevalente em meninos.

“Somente nesses casos se justificaria selecionar embriões do sexo feminino. No geral, porém, tratam-se apenas de possibilidades. Via de regra, o esperma que carrega o cromossomo X resultará numa criança do sexo feminino e o que carrega o cromossomo Y produzirá um menino. Nossa seleção é feita para garantir embriões saudáveis, que podem resultar numa gestação bem-sucedida. Jamais discriminamos o sexo do bebê”, afirma Borges.

Assumpto Iaconelli, ginecologista e especialista em fertilização assistida, prega cautela na utilização da técnica. “Esses dados somados trazem importantes implicações éticas. A técnica IMSI (Super ICSI) não deve ser considerada um procedimento de seleção sexual natural. Portanto, não dever ser procurada ou recusada por pacientes cuja intenção é ter uma criança de um sexo específico.”

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

brinque com seu bebê

2 comentários

é
é importante seu filho brincar,para o desempenho escolar comunicação relacionamento com todos os que for necessário.
não deixe de ver o controle de qualidade , e faixa etária nos brinquedos tem que ser escolhidos com cautela.é só isso depois dos devidos cuidados deixe ele brincar a vontade
invente brincadeiras atraves do contato a participação da mãe ele se sente a vontade e se solta ,é muito bom pra deixar a criança mais extrovertida


faça como a Ana paula mãe de Gustavo sempre se vê envolvida brincando com seu pimpolho

brincar faz bem pro bebê e pra você tire um tempinho pro seu filho espero ter ajudado com com esta postagem até a proxima!!!!




terça-feira, 23 de agosto de 2011

domingo, 21 de agosto de 2011

cuide se durante a gestação

Comprar o enxoval, fazer os exames do pré-natal, organizar o quarto, comprar as fraldas. Mesmo com todos os preparativos e preocupações para a chegada do bebê, na gravidez é necessário também cuidar da saúde e da beleza da futura mamãe. A pele é um dos pontos principais, manchas, estrias e acne, o que fazer?

A dermatologista Annia Cordeiro Lourenço explica que durante a gestação, a organismo da mulher passa por muitas mudanças decorrentes de alterações hormonais. E a falta de cuidado nesse período pode deixar sinais permanentes. Pensando na autoestima das mamães, dá dicas de como amenizar esses sintomas:

Acne

Nas primeiras semanas há aumento de progesterona no corpo, o que estimula a pele a produzir mais óleo. A consequência é a incidência da acne, principalmente no rosto. “Quem já tem histórico de acne deve prevenir, usando produtos adequados de limpeza da pele. Com exceção do ácido retinóico que não pode ser usado nesse período. Por isso, sugiro a substituição pelo ácido azelaico, salicílico ou glicólico”, explica a especialista.

Manchas

Segundo a dermatologista, quase 90% das gestantes apresentam manchas na pele e isso é resultado da ação dos hormônios somada à exposição ao sol. “Evite a exposição ao sol e use, sempre, protetor solar para prevenir em 85% o aparecimento das manchas. É importante salientar que muitas delas aparecem durante a gravidez e não saem após o parto, mesmo com os melhores tratamentos de peelings e lasers.”

* Não se esqueça: O filtro solar deve ser aplicado com abundância e reaplicado a cada duas horas.

Estrias

A principal orientação para a prevenção de estrias é: controle o seu peso. “A pele tem certa elasticidade, mas não consegue manter-se saudável com o aumento excessivo de peso, portanto cuide-se”, orienta Dra. Annia. A especialista afirma que mesmo o crescimento natural da barriga durante a gestação pode causar estrias. Por isso, aconselha a hidratação. “É importante usar um bom hidratante. E lembrar: óleo não hidrata, apenas impede a perda de água, ou seja, muitas vezes utiliza-se o óleo, mas a pele continua seca e as estrias aparecem”.
Ainda quanto ao aparecimento das temidas estrias, desmistifica: “Coceira na barriga não é necessariamente sinal de estria. Algumas gestantes desenvolvem um prurido na pele, que é decorrente da própria gravidez e até mesmo a hidratação ajuda a diminuir o desconforto”, afirma.

Fonte: Sempre Materna

GRAVIDEZ GEMELAR




Visitas ao médico, alimentação, e possíveis problemas durante a gravidez de gêmeos. Existem uma série de cuidados e precauções que uma mulher grávida, junto ao seu médico, pode tomar para melhorar sua saúde e a dos seus bebês. Está claro que uma mulher grávida de dois ou mais bebês tem uma margem de risco maior de sofrer complicações durante a gravidez. O parto prematuro é uma das preocupações que passam pela cabeça dos pais, assim como a possibilidade de que os bebês nasçam com alguma deficiência ou outro problema.

Visitas ao médico da grávida de gêmeos
A mulher que espera mais de um bebê, deverá visitar ao seu médico obstetra com mais regularidade. Pelo menos duas vezes ao mês nos primeiros 3 meses, e uma vez por semana durante o terceiro trimestre. E à medida em que se aproxima do momento do parto, os exames e as análises serão mais intensos, principalmente para determinar se existe algum risco de parto prematuro. Em caso de que isso se confirme, é possível que o médico recomende repouso absoluto em casa ou no hospital, e em último caso, pode recomendar tratamento com medicamentos que ajudam a atrasar o trabalho de parto. E ainda que não apresente nenhum sintoma de parto prematuro, normalmente o médico recomenda uma redução das atividades diárias entre a 20ª e a 30ª semana da gravidez da mulher.

O especialista também controlará a pressão arterial da mulher grávida para determinar a presença de pré-eclampsia, o ritmo de crescimento dos bebês através de exames de ultrassom, assim como o ritmo cardíaco do feto quando está em movimento.

O peso e a alimentação da grávida de gêmeos
Outra preocupação em questão, reside no peso que terão os bebês quando nascerem. Alguns estudos consideram que um aumento de peso adequado da mamãe na primeira etapa de sua gravidez, ajudará no desenvolvimento da placenta, aumentando sua capacidade para enviar os nutrientes aos bebês. Para reduzir o risco de dar a luz a bebês com baixo peso, depende muito de como a mamãe come e aumenta de peso, durante a gravidez. O comer bem significa alimentar-se de proteínas, cálcio e carbohidratos. Um bom aumento de peso a princípio é positivo no caso de gestações múltiplas, porque essas gravidezes podem ser mais curtas do que um bebê somente.

A quantidade de quilos que normalmente devem ganhar uma mulher grávida que vai ter dois ou mais bebês, não tem nada a ver. Enquanto a que espera somente um bebê, ganha de 11 a 13 quilos, durante toda a gravidez, a que espera gêmeos é aconselhável que ganhe de 15 a 20 quilos, e a que espera trigêmeos, de 22 a 27 quilos. Tudo dependerá, claro, do peso normal de cada mulher. Além disso, o ingerir líquido, principalmente água, quando se está grávida é crucial, especialmente quando a gravidez é múltipla; o risco de contrações prematuras, e de nascimento prematuro, aumentam quando a mulher está desidratada.

Alguns médicos recomendam que as mulheres com gravidez múltipla consumam por volta de 300 calorias a mais por dia, do que uma mulher que espera somente um bebê. Isso equivale a aproximadamente a 2700 a 2800 calorias/dia. Além de ingerir vitaminas (sempre recomendadas pelo médico), ferro, ácido fólico, muito aconselháveis nesse tipo de gravidez.

Possíveis complicações da gravidez de gêmeos
Quanto mais bebês, mais possibilidades terá a gravidez de ter complicações. Alguns estudos concluem que 60% dos gêmeos, mais de 90% dos trigêmeos, praticamente todos os quadrigêmeos nascem prematuros. E afirmam que, em média, a maioria das gravidezes de um só bebê duram 39 semanas; os de gêmeos, 36 semanas; os de trigêmeos, 32 semanas; os quadrigêmeos, 30 semanas; e na ocorrência de 5 bebês, 29 semanas. Os bebês com baixo peso, são mais propensos a apresentar transtornos de saúde depois do seu nascimento, como perda da visão e de audição, deficiências, atraso mental, etc. Os avanços no cuidado desses pequeninos cresceram bastante.

As mulheres com gravidezes múltiplas também podem apresentar problemas de pressão arterial alta, relacionada com a gravidez (pré-eclampsia) e de diabetes. Mas, em geral, são problemas que não representam riscos que não representam riscos para a saúde da mãe nem na dos bebês. Isso se houver tratamento adequado em seu devido tempo

sábado, 20 de agosto de 2011

circular cordão




vendo roupas de bebês com
modelo exclusivo ,cada modelo unico no mundo criados por mim,celular para encomendas,cada modelo peça única.o celular para vc fazer sua encomenda é 65578607 e 57335177
este roxo é para bebê 5 meses e o vermelho recem nascido preço 50,00 cada

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Assadura da fralda: Como tratar as assaduras do bebé?

Assadura da fralda: Como tratar as assaduras do bebé?

Assadura da fralda: Como tratar as assaduras do bebé?

Uma das lesões mais comuns nos bebés e crianças pequenas é a assadura ou dermatite da fralda. Saiba como prevenir e tratar a assadura do bebé.



Quais os sintomas?

A assadura consiste numa irritação na pele causada pelo contacto com a urina e as fezes retidas pelas fraldas e caracterizada por uma pele avermelhada e inchada, que leva ao desconforto e mal-estar do bebé.


A assadura desenvolve-se através do contacto prolongado da pele com a urina e fezes que, ao misturarem-se, levam à formação de amoníaco. Este constitui um agente agressor da pele sensível do bebé, criando um meio favorável ao desenvolvimento de bactérias e fungos que promovem o aparecimento de lesões na pele.



Como prevenir a assadura?
A primeira medida de prevenção da assadura é mudar frequentemente a fralda do bebé.


Deve também garantir que a pele fica bem limpa e seca, especialmente nas dobras e sulcos. Igualmente importante é a utilização de HALIBUT® Derma Creme, um creme fluído, perfumado e fácil de aplicar, sendo ideal para uma muda de fralda frequente durante o dia.


Para a noite, uma vez que o intervalo entre mudas da fralda é mais prolongado, deverá utilizar HALIBUT Pomada para a prevenção da assadura do bebé.



Tratamento: Como tratar a assadura?
Para o tratamento da assadura do bebé, deverá utilizar HALIBUT® Pomada. A pomada promove um efeito barreira, evitando a irritação da pele decorrente do contacto com a urina e as fezes. A sua composição à base de óxido de zinco ajuda também a promover a cicatrização e regeneração dos tecidos.


Para mais informações consultar www.halibut.pt



HALIBUT® Pomada é um medicamento não sujeito a receita médica, contendo Óxido de Zinco doseado a 150 mg/g como substância activa. Está indicado nas assaduras dos bebés, nas feridas superficiais e nas queimaduras do primeiro grau.


Não utilizar em caso de hipersensibilidade ao Óxido de Zinco ou a qualquer outro componente. Antes de utilizar, leia o folheto informativo verificando a posologia e as situações em que existem contra-indicações e precauções. Em caso de dúvida ou se persistirem os sintomas consulte o seu médico ou farmacêutico.

domingo, 14 de agosto de 2011

ovulação

sábado, 6 de agosto de 2011

troca de sexo em bebes na india

é o fim das mulheres na india

0 comentários

Na Índia, é comum os pais preferirem o nascimento de um bebê menino, já que o homem tem mais liberdade e oportunidades naquela sociedade. Boa parte das mães chega a abortar se descobrem que a criança será menina. Mas um novo procedimento torna a questão ainda mais complexa: alguns pais estão tentando a cirurgia de mudança de sexo depois do nascimento.

A denúncia partiu de um jornal indiano, Hindustan Times. Segundo apuraram os jornalistas, centenas de médicos estão alterando cirurgicamente o sexo de filhas de casais que preferem um rapaz. O termo técnico para esse procedimento é genitoplastia.

Os números assustam: algo entre 200 e 300 meninas indianas, de até cinco anos de idade, teriam sido submetidas à genitoplastia na cidade de Indore, com cerca de um milhão e meio de habitantes. O preço da operação é em conta: 3.200 dólares (o equivalente atual a cerca de 5 mil reais). Esse valor dá direito, além da cirurgia, a um tratamento hormonal posterior que completa a função de transformar a menina em um garoto. Graças ao baixo custo, pais de outras regiões da Índia estariam procurando as clínicas de Indore.

A genitoplastia é um procedimento tolerado no mundo, mas apenas em casos de hermafroditismo. Quando a criança nasce com ambas as genitálias, ou sua definição biológica não corresponde à genitália com que nasceu, os pais escolhem um dos sexos logo após o nascimento. E este é o argumento dos doutores da clínica Indore (sete médicos, no total), que afirmam jamais ter operado uma menina com características sexuais bem definidas. Mas o jornal garante que meninas saudáveis passaram pelo procedimento. Com esse impasse, o governo do Estado de Madhya Pradesh (onde fica Indore) abriu uma investigação.

Os médicos que o jornal chamou para condenarem a atitude são enfáticos: a genitoplastia quase nunca é necessária, pois o hermafroditismo é um fenômeno muito raro. Por isso, seria difícil concordar que há 300 casos como esse em uma cidade de 1,5 milhões de pessoas. O risco dessa operação, segundo os médicos, é tornar a criança estéril ou causar outras disfunções sexuais.

Existem na Índia comissões que lutam contra o aborto de bebês femininos, e que agora se pronunciam sobre essa novidade. Segundo eles, há culpa tanto nos pais, que tomam a decisão, quanto nos médicos, que fazem a operação clandestina para aumentar seus lucros, e ainda na sociedade, que coloca automaticamente a mulher em posição de menos oportunidades na Índia.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011