terça-feira, 27 de setembro de 2011


Grávida, eu?
A primeira gravidez é cercada de novidades e anseios que mobilizam a futura mamãe e família na espera do bebê.


Sentimentos de dúvidas, medos, anseios e de felicidade são as palavras-chaves do que acontece com a mulher assim que ela confirma sua gravidez. E se for a primeira então, tudo isso vem em dobro. Afinal, o instinto de mãe da mulher é aflorado desde muito cedo, quando ela ainda brinca de bonecas, de casinha e vai construindo para si um mundo em que pensa viver um dia.


De repente, ver que todo aquele sonho está se tornando real, faz com que mulheres do mundo inteiro se confundam com as novas sensações e acabem encarando a primeira gravidez como uma situação que mescla momentos de tensão e euforia.


Porém, não há nada mais normal do que estas oscilações de humor. O início de uma gestação pode trazer situações diferenciadas para cada mulher, mas ficar sensível e se emocionar com facilidade são características marcantes de uma gestante inicial.


Assim que confirma a gravidez, a futura mamãe deve procurar o seu médico imediatamente para fazer os exames de rotina e descobrir se está tudo bem com sua saúde e a do bebê. Caso a gestante não tenha um médico ginecologista que costuma freqüentar, é importante conversar com pessoas que tenham um e colher informações para escolher o profissional que a acompanhará durante os nove meses, inclusive no momento do parto. “Indicação de amigas que já conhecem o trabalho do médico e sua formação é a melhor alternativa para quem ainda não tem seu médico de confiança”, diz o ginecologista do Hospital Santa Helena, Dr. Mauro Eduardo Wallauer de Mattos.


Segundo o médico, é importante que paciente e profissional estabeleçam uma relação de confiança durante este período para que todos se sintam seguros e confortáveis com as novas mudanças que estão acontecendo.


E por falar em mudanças, qual mulher não se preocupa com as transformações que seu corpo terá durante os próximos nove meses? “Todos os dias eu me olhava no espelho e achava que estava diferente de ontem. Parece que sempre que eu me via, encontrava uma coisa nova”, diz a dentista Amanda Carvalho, mãe do pequeno Gabriel, de 8 meses. E ela não está errada. Embora as transformações sejam pequenas nos primeiros três meses de gestação, já é possível perceber um volume maior nas mamas e uma lubrificação vaginal mais acentuada.


Entre a 20ª e 24ª semana de gestação outras mudanças começam a acontecer na vida da mulher. Isso porque, neste período, quase sempre já se pode descobrir o sexo da criança e também é quando a mamãe começa a sentir ela se mexer.


Durante todos esses meses é imprescindível que a mulher esteja sendo assistida de perto por um médico. “Durante o pré-natal são recomendadas, no mínimo, seis consultas por gravidez, que durante este período começam mensais, depois ficam quinzenais e, na reta final para o parto, são semanais”, explica Dr. Mattos.


Muitas mulheres costumam reclamar que sentem cólicas menstruais durante a gravidez e, por vezes, se preocupam com o risco que esta situação pode causar. É preciso comentar estas dores com o médico, mas não há porque se preocupar, pois muitas vezes estas dores são relacionadas ao funcionamento intestinal e nada têm a ver com a criança. “Durante a gestação, a mobilidade intestinal diminui bastante, tendendo a uma maior formação de gases que geram as dores das cólicas intestinais e que muitas vezes são confundidas com as menstruais”, esclarece o ginecologista.


Náuseas e desejos de comer doce também são sensações extremamente comuns à grávida, já que nestes nove meses os hormônios femininos trabalham a mil. Segundo o Dr. Mattos, a mulher só deve realmente se preocupar quando sentir dores muito fortes na barriga e quando houver sangramento. “Às vezes o sangramento é um sinal de alerta e nem há nada de muito complicado a ser resolvido. Mas sempre que ele aparecer, o médico deverá ser avisado imediatamente”, diz.


Tendo todas estas considerações em vista, resta à futura mamãe curtir cada minuto deste momento mágico que é esperar um filho. Arrumar suas roupinhas, cuidar do seu visual, visitar o médico regularmente e contar com o imprescindível apoio psicológico da família, só tendem a fazer muito bem e tornar cada vez mais este conto de fadas em realidade.


parto normal

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

oração de uma tentante



Samuel - seu nascimento

1 Samuel capítulo 1 - 2:10

A narrativa sobre a vida de Samuel começa com as circunstâncias envolvendo o seu nascimento, que ocorreu em aproximadamente 1.100 A.C., antes dos últimos cinco juizes, Jefté, Ibsã, Elom, Abdom e Sansão.

Ramataim-Zofim (As duas colinas dos Zofitas, ou dos sentinelas) é outro nome para Ramá. Zufe era levita (1 Crônicas 6:33-38), e a ele fora consignada uma propriedade dentro da herança da tribo de Efraim, em Ramá. Samuel ai nasceu, dali julgou Israel e ali foi sepultado (1 Samuel 2:11; 7:17,25:1).

Seu pai Elcana tinha duas mulheres, Ana e Penina. A bigamia era praticada naquele tempo, e era tolerada pela lei de Moisés (p.ex. Deuteronômio 21:15-17, 25:5-10). Era uma maneira prática de obter mais mão-de-obra na família e de assegurar a descendência; ter muitos filhos dava posição social. Mas, por outro lado, dava origem a vários problemas familiares, e dor e sofrimento como ocorreu com a família de Elcana: Penina lhe dava filhos mas Ana era estéril, e sofria grandes humilhações da outra por causa disso. A parcialidade com que Elcana a tratava, mostrando que a amava mais do que a outra, também despertava ciúmes em Penina.

Anualmente eles subiam da sua cidade até Silo para adorar e sacrificar ao SENHOR no tabernáculo, que estava armado ali. O sumo sacerdote era Eli, e seus filhos Hofni (Pugilista) e Finéias (Boca de Latão) oficiavam como sacerdotes. Estes dois eram "filhos de Belial", homens indignos, ordinários (capítulo 2:12).

Naqueles tempos a esterilidade na mulher era considerada um defeito sério, geralmente fazendo com que a mulher fosse desprezada e se sentisse inferiorizada diante das outras. Mas Elcana amava Ana e a punha acima de Penina e de seus filhos e filhas.

Mas Deus tinha um plano para ela, que ela não sabia. Elcana não compreendia a sua tristeza e achava que a evidência do seu amor por ela deveria lhe valer mais do que dez filhos. Mas ela finalmente resolveu fazer um voto ao SENHOR, entre as suas lágrimas, que se Ele lhe concedesse um filho do sexo masculino, ela o dedicaria ao SENHOR por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passaria navalha (para que todos soubessem do voto): como era de família levita, ele estaria habilitado a trabalhar no tabernáculo, e ela o daria para serviço levítico vitalício (normalmente era só por vinte anos - Números 4:3). Essa oração intensa e comovente de Ana é uma excelente descrição de uma oração fervorosa (cf. Filipenses 4:6-7; 1 Pedro 5:7).

O sumo sacerdote Eli, vendo a intensidade de sua oração silenciosa acompanhada de lágrimas, a princípio julgou que ela estivesse embriagada e a repreendeu por isso. Era uma conclusão e reação coerente com o declínio moral da época. Ele era um pai indulgente, ao que parece, e julgava os outros segundo o nível dos seus filhos. Talvez não fosse raro aparecer gente embriagada no recinto do tabernáculo.

Ana esclareceu a situação e Eli, percebendo o engano que havia cometido, deu-lhe uma bênção profética. Ana saiu, comeu e foi-se alegre, demonstrando que confiava que Deus havia ouvido e aceito a sua proposta.

O nome Samuel significa Ouvido por Deus. Ana era uma mulher temente a Deus, que clamava por Seu favor, e disposta a entregar o que seria para ela o que mais desejava em sua vida, ao SENHOR. Deus ouviu o seu clamor, deu-lhe o que pedia, e muito mais: a honra de ser a mãe de um grande vulto na história do povo de Israel, o maior dos juizes e um grande profeta, que ungiu dois reis escolhidos pelo SENHOR. E o nome e o feito de Ana ficaram gravados na Palavra de Deus sendo conhecidos através dos séculos até hoje. Que tributo e monumento à sua fidelidade!

Ana não hesitou em cumprir com o seu voto. Apenas esperou até que Samuel fosse desmamado antes de entregá-lo ao sumo sacerdote.

Quando o menino estava pronto, talvez depois de dois ou três anos, os pais o levaram para Eli, no tabernáculo, junto com ofertas e sacrifícios: um novilho de três anos (a idade de Samuel?), 22 litros de farinha e um odre de vinho.

Ana lembrou a Eli quem ela era, que o SENHOR havia atendido à sua petição, e agora ela devolvia ao SENHOR o seu filho para que O servisse todos os anos da sua vida. Era uma entrega completa e irrevogável: ela foi zelosa em pagar o seu voto, mesmo a um alto preço. E os dois pais adoraram ao SENHOR.

A oração feita em agradecimento a Deus por Ana ficou também registrada na Bíblia. Talvez tenha sido declamada perante a congregação de adoradores dentro do tabernáculo. O seu tema é a sua confiança na soberania de Deus. Ela foi usada como modelo por Maria, mãe de Jesus, na sua oração de louvor (Lucas 1:46-55).

Ana O louva pela Sua salvação (v.1), Sua santidade (v.2), Seu conhecimento (v.3), Seu poder (vv. 4-8) e Seu juízo (vv. 9-10). Ela declara que Deus freqüentemente reverte as situações humanas, humilhando os orgulhosos e exaltando os humildes (Provérbios 16:18; 18:12).

O SENHOR é chamado de "Rocha" no Velho Testamento (v.2), e o Senhor Jesus é essa "Rocha" (Romanos 9:33, 1 Coríntios 10:4, 1 Pedro 2:8).

como ter um parto normal facil


oi vou tentar ensinar vcs futuras mamães como ter um parto menos sofrido e com progresso de dilatação excelente,eu fui mulher muito experiente em partos normais já fiz alguns e já tive oito partos.se puder peça pra obstetra evitar de fazer uso da ocitocina,ela ajudar a induzir o parto mais aumenta em excesso as dores das contração que sem o uso da ocitocina é mais toleravél,quando estiver tendo contrações se distraia tire o pensamento da dor como ele fazem nas cesareas ele dão anestesia na coluna e desliga seu cerebro das partes baixa do corpo ai a dor não é percebida,se vc tirar a atenção tipo pensando em outro lugar outra coisa diminue bastante as dores das contrações.outra acompanhe a evolução do seu parto quantos centimetros de dilatação,se passar de sete já começe a fazer força isto ajudará na descida da cabeça do bebe eu fazia assim estava com sete centimento toda vez que vinha as contrações no lugar de ficar sofrendo as contraçoes eu empurava o bebe pra baixo ,sempre pergunte como vai indo a dilatação assim vc pode ajudar a ter um parto rápido e menos sofrido meus filhos quando coroavam eles desciam com tanta força que nem preciva puxar eles espiravam era rápido e bem menos sofrido,teve uma vez que chamei o obstetra e ele disse já. agora mesmo vc tava com oito centimemetros e o bebe já desceu tá vendo como ajuda esta é a dica de uma mulher que teve sete pn e uma pc por serem gemeos bjus ate mais ,copie e envie para suas amigas gestantes bjus!!!!

aniversario da Ester


gente desculpe a falta de postagem neste últimos dias é porque tive problemas com meu pc ,e não deu pra postar nestes ultimos dias.hoje é o aniversario da minha filha mais velha minha princesa ,pareçe que foi ontem que chegamos da maternidade com aquela coisinha tão pequena nos braços nasçeu com 3.00 kg e com 48 centimetros , falou aos nove meses mas demorou pra andar eu colocava ela no meio do quintal em pé e ela com medo não dava sequer um passo até que sentava quando cansava as perninha,tão linda esta música eu escolhi em sua homenagem ele nasçeu em 13 de setembro de 90.tão linda de buchechas rosadas te amo minha princesa ,feliz aniverssario e seja feliz no seu casamento

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Aline Barros está Grávida de uma MENINA


Hoje dia (21/05/2011) a Cantora e Pastora Aline Barros Revelou que está grávida de uma menina,e que tem o SUPOSTO nome de Ingrid Barros, todos nós estamos felizes e desejamos Muita Saúde, Paz e Alegria naquela família uma criança é benção de Deus.

@aline_barros : Oba!! Estamos assistindo o video do dia da ultra! Todas ligadas no Canal Herdeira!!

@aline_barros: SIIIIIIIIIMMMMMMM!!! Eh uma MENINA!!!!!

@aline_barros : MENINA,HERDEIRA,PRINCESA DO SENHOR!

@aline_barros : Gente,vou ser mae de uma princesaaaa!!!Vou brincar de boneca novamente,lacinhos,vestidos combinando,sapatinhos de lacinho!!!

Aline Barros e sua gestação

Aline Barros e sua gestação

Eyshila, Liz Lanne, Marina de Oliveira, Valéria Valenssa e Mãe de Xuxa marcaram presença

O jardim da casa de Aline Barros, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ), ganhou uma decoração romântica, no estilo provençal com mescla de ‘retrô’ (assinada pela arquiteta Flávia Emrich), para o seu chá de bebê. Maria Catherine nascerá na primeira quinzena de outubro, mas já tem todos os mimos que uma princesa merece. Afinal, essa é a primeira menina do casal Aline e Gilmar, e será o xodó do irmãozinho Nicolas (8). O tema escolhido pela mamãe Aline foi o ‘Atelier da Princesa’. “Fizemos a estrutura para um atelier, deixamos a disposição de todas vários itens de costura, bordado, tecidos, pérolas, botões… Tudo para que elas criassem, customizando peças do guarda roupa da Maria Catherine”, explicou a cantora.
Para que pudessem criar, todas as convidadas ganharam um avental personalizado e todo decorado por Aline, que ficou dias dedicando- se a produção do evento. Entre as convidadas, Valéria Valenssa (a ex-Globeleza), a mãe de Xuxa, dona Alda Meneghel e as cantoras Eyshila, Marina de Oliveira, Liz Lanne e a presidente da MK Music, Yvelise de Oliveira prestigiaram o chá. Xuxa não pode ir, mas enviou presentes. “Deus é perfeito, e abençoa a quem Ele ama. Nós estamos nos alegrando com a Aline, que está exalando felicidade”‘ declarou Eyshila, dando boas vindas a princesa que vai nascer.
Familiares de Aline, como as avós Sandra e Ana, e muitas mulheres e jovens da Comunidade Evangélica Internacional da Zona Sul (CEIZS) – igreja em que Aline é uma das pastoras auxiliares – participaram

. Entre elas, pra. Jussara Peixoto, esposa do líder da igreja, pr. Marco Antonio Peixoto. Ela chamou todas presentes a intercederem a Deus pela vida, pela família e, claro, pela nova integrante da família, Maria Catherine. Após criarem suas peças do vestuário de Maria Catherine, todas as mulheres escreveram uma dedicatória e entregaram à mamãe Aline.
As convidadas deliciaram-se com um chá e café para aquecer na tarde fria e chuvosa no Rio de Janeiro. Na mesa decorada, bolachas, cup cakes e cake pops além de doces em vários formatos. As lembrancinhas causaram frisson geral: camisetinhas no cabide, vasos com tulipas em tecido com foto de Aline grávida e um versículo bíblico no verso. “Voltamos a brincar de boneca hoje. Foi delicioso”, exclamou Aline, agradecendo a suas amigas pelo carinho. Confira a galeria de fotos.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

palestra sobre aleitamento materno

UBS Santo Onofre promove palestra sobre aleitamento materno

Prefeitura Municipal de Taboão da Serra | Atualizado em: 1/09/2011 00:00:00
ubs1

Vera SampaioPalestra esclareceu que para aumentar a produção de leite materno é necessário diminuir o intervalo entre as mamadas

Agosto é o mês do leite materno. Em comemoração, a Unidade Básica de Saúde (UBS) Santo Onofre promoveu na sexta-feira (26) uma palestra para orientar as mães sobre a importância da amamentação para o desenvolvimento das crianças.

Cerca de 20 mães acompanharam atentas as orientações passadas pelas enfermeiras da UBS. Além de fazer perguntas, as participantes receberam brindes do programa HCG (que recolhe urina de gestantes, retiram o hormônio HCG e produzem medicamentos para mulheres que desejam engravidas) como roupas para bebês. O convite foi feito através de cartazes distribuídos pela unidade e também pessoalmente.

O leite materno possui vitaminas e proteínas que nenhum leite industrializado tem, por isso deve ser o único alimento para bebês até os seis meses de idade e pode ser oferecido até os dois anos. Juliana Alcântara, 25 anos, mãe de Gabriel, 11 anos, e Rafaela, um ano e oito meses, aprendeu a importância de amamentar na segunda gestação. “O Gabriel só mamou dois meses. Eu tive que voltar a estudar e meu leite acabou secando. Hoje sei que o leite materno melhora a resistência e previne algumas alergias” – afirma a mãe.

Além de aumentar a imunidade dos pequerruchos, amamentar aumenta o vínculo entre mãe e filho. “Meu amor aumentou, pois sempre que amamento faço carinho nela (Rafaela). A sensação de amamentar é indescritível” – salienta Juliana. No final da palestra as mães, crianças e enfermeiras fizeram uma pequena festa, com direito a bolo e refrigerantes.

Na ultima sexta-feira de cada mês, às 15h, a UBS Santo Onofre oferece grupo de apoio para as gestantes, onde elas podem partilhar os anseios em relação à gestação, parto e vida dos bebês. A UBS também oferece grupos para diabéticos e para hipertensos, além da equipe de caminhada e do grupo de artesanato.

Serviço:
UBS Santo Onofre
Rua Marechal Arthur da Costa e Silva, 85 – Jardim Santo Onofre
Telefone: (11) 4138-4747

Vera Sampaio